Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Um poema de qualquer coisa

Imagem
Um poema de qualquer coisa
Ou qualquer coisa de qualquer coisa

Estou cansado Estou cansado
Estou cansado

Meu brilho e minha pseudo qualquer coisa Não permitem que se veja, que se perceba, que se note
Sou invisível sob holofotes que ofuscam a visão
De quem?

Estou cansado Eu queria...
Eu diria...
Eu faria...
Imperfeito
O futuro do presente

Estou cansado Sonhos, projetos e desejos
Que vem e vão
Que quero e já não quero
Que seriam...
Ah, o imperfeito
Eu enxergo, mas não vejo
Ou vejo e não consigo enxergar

Estou cansado Vou comer do melhor
Dormir o quanto puder
Viajar para longe
Gastar meu dinheiro
E meu tempo
As energias que conseguir acumular
Até onde o meu cansaço permitir

Estou cansado De esperar
De procurar
De entender
De querer
Cansado

Dando sentido ao sem sentido (nonsense) – Ou uma reflexão sobre suicídio

Imagem
Escrevo porque, de alguma maneira, escrever me permite dizer coisas que talvez serão lidas uma vez que, aparentemente, não podem ser ditas ou ouvidas. A intermediação da página branca e dos sinais gráficos protege a erupção de emoções insondáveis e elimina a materialidade dos corpos que se dizem – ou pelo menos ajuda a lidar melhor com elas. Não recorro a nenhuma teoria explicativa ou conceitos esclarecedores de possíveis distúrbios mentais ou perturbações emotivas – na minha opinião aplicáveis em muitas situações, mas incapazes de explicar toda e qualquer forma de pensar o tema que quase não se ousa dizer o nome. Utilizo apenas as minhas próprias sensações e idéias, correndo o risco de interpretações psicoterapêuticas-analistas, freudianas, lacanianas ou descendentes de qualquer ana, porque assim escolhi construir minha narrativa e meu pensamento. E já que pareço não ter o direito de decidir sobre mim mesmo dentro de um conjunto de relações e vivências (uma vez que não me vejo diante…

Uma festa de cores e direitos

Imagem
No último domingo aconteceu a 8ª Parada da Diversidade Sexual. Mais uma vez, milhares de pessoas participaram do evento que a cada ano atrai um público maior. Reconhecidamente as pessoas participam por ser uma festa alegre, divertida, pacífica, colorida e democrática. Bares e lancherias vizinhas decoram seus estabelecimentos para esse dia. As pessoas se vestem ou usam símbolos que remetem ao orgulho LGBT (lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) e ao direito à livre orientação sexual e identidade de gênero. Mais do que isso, as pessoas que participam entendem esse como um espaço de liberdade e de respeito e valorização da diferença manifestando-se em favor de várias questões que, ao lado da sexualidade e do gênero, são marcadas por preconceito e discriminação.
Nem todo mundo entende ou se dá conta da importância política do evento e do que ela representa para a população LGBT e para a sociedade em geral. Questionam a afirmação (que alguns acham exagerada) do orgulho, supon…

Regulamentação da Lei Municipal 6010/2006

Imagem
Na próxima sexta-feira o Prefeito Interino Luiz Felipe Menezes Tronquini assinará a Regu;amentação da Lei Municipal 6010/2006. Com isso se encerrará uma etapa na garantia dos direitos LGBT em São Leopoldo e se iniciará uma nova: sua aplicação pela municipalidade garantindo a livre orientação sexual e/ou identidade de gênero e punindo estabelecimentos que discriminem.

A Lei 6010/2006 foi uma conquista do Movimento LGBT de São Leopoldo defendida na Câmara de Vereadores/as de São Leopoldo arduamente pela hoje Deputada Estadual Ana Affonso e sancionada prontamente pelo Prefeito Ary José Vanazzi. A Lei 6010/2006 “Dispõe sobre o reconhecimento da liberdade de orientação sexual e identidade de gênero e estabelece penalidades aos estabelecimentos públicos e comerciais que discriminem pessoas em virtude de sua orientação sexual e identidade de gênero e dá outras providências”. No dia 16 de maio desse ano, a martir da ação da Assessoria Especial de Políticas Públicas para LGBT, instituída em nove…

Só pra lembrar que a luta continua companheirxs!

Imagem
Algumas pessoas devem ter acompanhado pelo Facebook e pelo Blog WWW.andremusskopf.blogspot.com que desde a semana passada viemos denunciando o fato de vereadores de São Leopoldo se absterem ou votarem contra o PL 1051 que altera a Lei 6010/2006 e mobilizando a população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) para a segunda votação que ocorreu no dia de hoje, quinta-feira, 13 de setembro de 2012.

Para quem não conhece o enredo (quem conhece pode pular esse longo parágrafo explicativo): em 2006, por iniciativa do Movimento LGBT de São Leopoldo e apoio e proposição decisiva da então vereadora e hoje Deputada Estadual Ana Affonso, foi aprovada, por unanimidade, a Lei 6010 que reconhece o direito à livre orientação sexual e/ou identidade de gênero e prevê penalidades para quem discriminar por essas razões. Até esse ano, a referida lei não havia sido regulamentada sendo que, com a instituição da Assessoria Especial de Políticas Públicas para LGBT, assumiu-se essa tarefa c…

Mais uma vez o humor e o terror do grilo falante

Imagem
Me pergunta afirmando o psiquiatra: “Você tem senso de humor, né?!”


Sim.
O senso de humor foi o que me permitiu, assim como a toda uma geração, talvez várias, de pessoas LGBT sobreviver.
Eu sobrevivi à minha família. Eu sobrevivi à escola. Quis fazer teatro para usar todo o meu (senso de) humor e acabei na Teologia. Sobrevivi à igreja. Sobrevivi à academia. Sobrevivi ao governo e ao partido. Nessa ordem. Sobrevivi?

O humor como estratégia de defesa e ataque. Quem é inteligente e perspicaz o suficiente para entender compartilha de um universo secreto e, por isso, protegido e protegível. Quem não entende, ah bom, não apenas está fora do círculo e perde as informações nuançadas que o humor misturado com a ironia fazem circular e os mundos que ajuda a construir, como também se torna objeto de escárnio e, frequentemente, é aquele/a que de quem é preciso se proteger. Policiais e travestis. Militantes e autoridades. Pessoas interessantes e malas em geral.

O humor é aquele que se torna instrument…

Quem defende os direitos LGBT em São Leopoldo?

Imagem
Desde 2005 viemos construindo propostas para políticas públicas que contemplem as necessidades da população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) em São Leopoldo. Isso significou grandes discussões internas no governo, o desenvolvimento de várias atividades em vários setores (como capacitações) e, principalmente, a realização anual da Parada da Diversidade Sexual. A principal conquista nessa área foi a criação da Assessoria LGBT na Secretaria Municipal de Políticas de Igualdade.

Outro elemento fundamental nessa luta foi a aprovação da Lei 6010 em 2006, proposta vela Vereadora Ana Affonso, aprovada por unanimidade em duas votações e sancionada imediatamente pelo Prefeito Ary Vanazzi. A Lei prevê punições por discriminação por orientação sexuais e/ou identidade de gênero e carecia da regulamentação. Em maio desse ano foi constituída através de Decreto uma Comissão para elaborar a regulamentação que sugeriu alterações na lei e enviou proposta de regulamentação para…