Aniversário desperdiçado?

É um dia especial
Uma forma de ritualizar a vida
Um tempo para celebrar
Para lembrar e ser lembrado
E, se justamente neste dia
Ou precisamente neste dia
Os astros tiverem caprichosamente mudado de posição
As energias estiverem circulando equivocadamente
O mundo estiver em convulsão
Ou Deus tiver dado um cochilo?
Dá pra ser na semana que vem?
Quando as coisas fizerem mais sentido
Quando houver algo que me traga fé
Quando, por algum motivo,
Eu estiver a fim de comemorar
E fazer o que se deve fazer no aniversário?
É um dia comum
Levantar, tomar banho ir para o trabalho
O gato arranha a mesma cadeira
No mesmo lugar
E quer atenção
As roupas se acumulam na poltrona
Os livros e papéis pela escrivaninha
Os emails na caixa de entrada
É quinta-feira, como geralmente são as quintas-feiras
Ainda tenho trabalho por fazer
Programas de TV para assistir
O que comer?
Mas, e se na semana que vem o aniversário
Não tiver cara de aniversário
Dá pra adiar mais um pouquinho?
Um dia especial?
Tem tudo o que precisa ter:
Telefonemas, mensagens, felicitações
Flores, almoço, bolo
E vontade de chorar
Por causa do aniversário?
Não é do meu feitio
Que desculpa pra comemorar e ouvir coisas boas
Não se adia
Não se transfere
Se espera com ansiedade
É um dia que passou
E faltou a sensação de ser aniversário
Ainda está passando
Mas não há mais tempo
Já não dá mais pra adiar
Já não dá mais pra esperar
Já não dá mais pra celebrar
E agora?
Só no ano que vem?
Quem sabe...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

No meu aniversário

#Queermuseu – arte e teologia

Sobre como fundamentalistas têm ajudado o feminismo e os movimentos pela diversidade sexual e de gênero